#LAM: Outside

DSC_0362

Nos últimos tempos tenho investido em um guarda-roupa mais social devido ao meu estágio. Nunca achei que iria gostar tanto de peças formais, mas acabei me apaixonando. A maior parte do problemas que muitas meninas encontram é como inserir alguma peça desse estilo em um look mais descontraído. O que se tornou o meu favorito neste quesito é também o mais fácil de compor: o scarpin xadrez e o blazer preto clássico.

Tudo é composto por peças bem coringas. O tomara-que-caia rendado da loja Formas & Cores se inclui nessa classificação, sendo super fácil de aplicar em qualquer peça (se quiserem que eu faça um postagem mostrando outras opções me avisem) e muito confortável, me deixando com as curvas bem definidas, proporcionando equilíbrio com a saia soltinha e o blazer.

DSC_0212

DSC_0347

Tomara-que-caia: Formas & Cores | Blazer Preto: C&A | Saia branca: Riachuelo | Scarpin Xadrez: Vizzano | Anéis e Brincos: K&K Bijoux

DSC_0404DSC_0419

Fotos por Alberto Monteiro

 Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ LOOKBOOK ❤ Tumblr

Look at me: Sessentinha

DSC_0435

No último mês passei por tantos momentos maravilhosos e encantadores que isso acabou contaminando todo o meu ser. E finalmente estou tendo aqueles maravilhosos surtos de criatividade incansáveis.

Para começar bem o mês apostei no estilo sessentinha com o vestido de bolinhas que comprei no Aliexpress, bem acinturado e soltinho, no estilo mais clássico mesmo. Junto com o peep toe preto e branco da Nietz. Para misturar os estilos e puxar mais para o lado indie, eu coloquei uma gola de strass e um chapéu fedora. Fora que é uma ótima dica para ousar mais em dias quentes, como os que estão fazendo atualmente em Rio Branco.

DSC_0442 DSC_0471 DSC_0504

A maquiagem que estou usando tem se tornado a minha favorita dos últimos tempos, é um combo super rápido que pretendo ensinar como faz por aqui depois. Mas gostaria de dá destaque ao batom: Cashmere da Lime Crime. Esse nude frio maravilhoso que estou apenas viciada! Comprei o meu na loja virtual Mãe dos Meninos.

Vestido: Aliexpress | Salto Peep Toe: Nietz | Batom: Cashmere – Lime Crime (Loja Mãe dos Meninos)

FotorCreated

Fotos por Alberto Monteiro

 Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ LOOKBOOK ❤ Tumblr

As luzes de setembro (Carlos Ruis Zafón) #02doano

DSC_0080

“Aquele foi um verão inesquecível…

Com 14 anos, Irene muda-se com a família de Paris para o litoral da Normandia. Ela fica encantada com a beleza do lugar – os despenhadeiros imensos, o mar e os portos. Lá, ela conhece Ismael, e os dois logo de apaixonam. Porém, quando menos esperam, se veem enredados numa trama nebulosa.

Irene e Ismael desvendam o segredo de um fabricante de brinquedos numa espetacular mansão repleta de seres mecânicos e sombras do passado. Juntos, graças à força do amor, enfrentam o medo e investigam estranhas luzes que brilham através da névoa em trono do farol de uma ilha. Os moradores do lugar falam sobre um criatura de pesadelo que se esconde nas profundezas da floresta.

Aquele mágico verão na Baía Azul será para sempre a aventura mais emocionante de suas vidas”

ISBN: 9788581051925  |  Autor: Carlos Ruiz Zafón  | Editora: Suma de Letras | Páginas: 232

Nota: ★ ★ ★ ★ ★

DSC_0077Acho que já deixei bem claro que Zafón é um dos meus escritores favoritos. Tenho uma paixão obsessiva por seus livros desde que conheci sua primeira obra (que aliás nunca resenhei aqui no blog, em breve o farei, foi uma grande influência na minha vida literária). As Luzes de Setembro é mais um de seus livros, que mantém o seu estilo característico para a escrita. O suspense, mistério em contato com o romance das almas personificadas é algo que me prende até a última página.

Após o falecimento do pai de Irene, a situação financeira de sua família se tornou crítica dificultando a vida em Paris. Logo sua mãe recebe uma proposta de emprego como governanta em uma mansão localizada na pequena cidade de Baía Azul. A mudança radical de ambiente se torna cada vez mais fácil quando Irene se aproxima de Hanna, uma garota alegre que trabalha na cozinha de Cravenmoore (mansão onde a mãe de Irene trabalha), e do primo dela, Ismael, um jovem contido e misterioso.

Quando tudo parece está se encaixando e todos finalmente se sentindo parte de seu novo lar, inicia uma série de acontecimentos macabros na cidade, a qual é coberta por uma sombra de terror, e de alguma forma isto parece está ligado a família de Irene.

DSC_0091A história como disse anteriormente é muito cativante por conta do mistério. Os personagem foram bem trabalhados. Porém achei o romance de Irene com Ismael um pouco fraco. Não sei se é devido eu ver tanta intensidade na forma de amar nos outros enredos de Zafón que acabei não tendo minha expectativa saciada.

O livro mantém o mesmo padrão de capa e grafia dos outros, deixando a minha estante ainda mais linda com essa ordem e sincronização das obras.

Eu recomendo a leitura, principalmente por se tratar de algo gostoso, aquele livro que você termina em uma sentada. Você se sente envolto de conforto e não precisa se esforça nada para querer cada vez mais saber o que irá acontecer.

DSC_0110

Para quem quer acompanhar minha meta de leitura pode ver meu histórico no Skoob e no Goodreaders.

Para acompanhar mais sobre o WonderJardim: Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ LOOKBOOK ❤ Tumblr

Look at me: Flores do campo

DSC_0111Em dias de sol como os que estão fazendo eu venho tentado aproveitar o máximo  de todo o frescor que o tempo pode me oferecer. Aproveitei o breve vento que fez essa semana e corri para bater umas fotos na Gameleira. O vestido lolita é da mint, uma loja paulista super fofa. Adoro esse estilo mais retrô e delicado, fora que as estamparias floridas são o meu fraco, e o modelo ainda possui um lacinho na gola que pode ser retirado para usar sem. Para compor usei meu oxford Santa Lolla e óculos round da Chilli Beans.DSC_0121

Fotos por Alberto Monteiro

DSC_0141 DSC_0188

Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ LOOKBOOK ❤ Tumblr