O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas)

DSC_2270


“Um clássico da literatura, O conde de Monte Cristo há mais de 150 anos desperta a imaginação e a sensibilidade de milhões de leitores em todo o mundo. Manipulando a trama com maestria, Alexandre Drumas cria uma teia de peripécias de tirar o fôlego – traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos e vinganças – e apresenta uma galeria de personagens que retrata o espectro social de um mundo em transformação.”

ISBN: 9788537808276  |  Autor: Alexandre Dumas  | Editora: Zahar  | Páginas: 1664

Nota: ★ ★ ★ ★ ★

I’m back! Desculpa gente por essa desaparecida que eu dei, mas é que estava focada demais na leitura e também queria aproveitar o restinho de férias que ainda tenho. Mas agora estou de volta. Vou postar até aquilo que já está fora “de época” para vocês não perderem nada do que eu bati foto ou as novidades que tive, ok?

Hoje eu voltei com uma das coisas que eu mais amo falar: livros! Eu estava super ansiosa para escrever essa resenha e finalmente tive tempo para me dedicar a uma verdadeira obra prima: O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas.

É dificilmente leio um livro que não gosto, mas também é muito difícil encontrar um que faça meu coração palpitar de emoção. O Conde foi um desses últimos. Apesar de bem extenso, eu queria mais e mais dele. A história é única e completamente envolvente.DSC_2242

Edmond Dantès, é um jovem marinheiro, honesto e sem muitas ambições, possui uma noiva que o ama, Mercedes, um pai amoroso e um trabalho que gosta. Após uma viajem, Edmond está de volta a Marselha e com dinheiro suficiente para concretizar seus sonhos.

Edmond é amado por aqueles que lhe rodeiam porém causa muita inveja a três personagens, Caderousse, Danglars, e Fernand. Os três, vendo que a felicidade de Edmond está a um palmo de ser realizada, arquitetam um plano maligno que afetará para sempre Edmond e o privará de tudo aquilo que ele ama. Apesar da falsa acusação de traição um quarto personagem, que mostra o quanto a ambição dos homens é cruel, Villefort, utiliza-se da inocência de Edmond para alcançar o cargo tão almejado.DSC_2273

Edmond é preso e privado de saber qual o seu crime. Durante seu sofrimento, ele conhece um prisioneiro, Abade Faria. Este homem vira um eterno amigo de Edmond ajudando a descobrir os responsáveis por sua prisão e o educando, deixando não só a herança do conhecimento como também a da riqueza.DSC_2243

Após 14 anos por intermédio de uma brilhante ideia sua, Edmond consegue fugir da prisão e toma posse das riquezas que herdou de seu amigo. Ao sair descobre a morte de seu pai, a falência de seu amado chefe e o pior, a infidelidade de sua noiva com um dos homens que lhe causou a desgraça. Após sucessivas decepções ele, estuda seus inimigos meticulosamente e arquiteta um plano com a maior paciência, no qual afetará de forma fatal aqueles que o destruíram.DSC_2238

Anos após, Edmond surge como o Conde de Monte Cristo, um homem peculiar, pálido e excêntrico, que causa euforia e curiosidade a todos que o vêem. Apresentado a sociedade de paris, inicia sua relação com seus inimigos de forma que ninguém consegue ver além da sua extrema riqueza. Forja uma falsa aparência a qual ninguém suspeita que até mesmo sua fala pode manipular a mente de seus inimigos a fazer aquilo que ele deseja.DSC_2196

Na história a muitos personagens importante e muitas histórias que se ligam. Não vou citar todos, somente estes principais, pois não consigo me ver falando sem soltar algum spoiler a vocês. Mas cada detalhe da história é muito importante e até mesmo aqueles personagens que achamos que não terá grande participação no futuro possui um grande objetivo, todos ligados a vontade do Conde.DSC_2254

Se você já viu o filme do Conde de Monte Cristo (que é muito bom aliás), pode entender um pouco da trama, mas recomendo que leia o livro pois não tem quase nada parecido na história. O filme une muitos personagens em um só e deixa muitas histórias de lado. Histórias que eu considero muito magnificas para ser esquecidas, porém eu compreendo que seria impossível captar tudo do livro em menos de 4h, pelo menos o objetivo e o principal foi colocado a mostra e desperta a curiosidade.DSC_2277

Outra recomendação para você que quer despertar sua curiosidade é assistir o anime Gankutsuou, ele é uma versão futurista da história e possui muito mais elementos parecidos do que o filme.DSC_2200

A minha edição é a versão de bolso da editora Zahar. Ela veio no meu Box Clássicos Zahar. A diagramação dela é boa, apesar das folhas serem muito finas (como as de bíblias), mas eu compreendo a necessidade devido a quantidade de páginas, tanto que é a primeira vez que vejo a obra sem está dividida em partes. Dentro do livro possui ilustrações na divisão das partes. A capa é dura (e linda!!!), o que facilitou demais na hora de ler e não danificou meu livro ❤ Apesar de ter sido escrito a mais de um século, a leitura é tranquila, há poucas palavras desconhecidas e muitas que tem possuem o seu significado no fim da página para auxiliar o leitor. Super recomendo essa edição.DSC_2262

Para saber mais sobre os livros que venho lendo é só me acompanhar na rede Skoob.

Para acompanhar mais sobre o WonderJardim: Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram LOOKBOOK ❤ Tumblr

Anúncios

Um pensamento sobre “O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s